Serviços

Plástica de palpebras

A Blefaroplastia, também conhecida como cirurgia de pálpebras, proporciona aparência rejuvenescida para a área ao redor dos olhos, pois remove o excesso de pele e rugas finas que surgem nessa área. Muitas podem ser as causas das marcas ao redor dos olhos, como idade, textura da pele, distúrbios da acuidade visual e problemas emocionais.

solicite uma consulta

Vídeo sobre o assunto

Principais dúvidas

Não existe uma idade ideal, mas sim, a oportunidade ideal. Essa oportunidade é determinada pela presença do defeito a ser corrigido e geralmente ocorre após os trinta anos.
Como a pele das pálpebras possuem espessura muito fina, as cicatrizes tendem a ficar disfarçadas nos sulcos da pele. Para tanto, deve ser aguardado o período de maturação da cicatriz (3 meses). Pela sua localização são passíveis de serem disfarçadas com uma maquiagem leve, desde os primeiros dias.
A duração do inchaço varia de paciente para paciente. Em alguns casos, já é possível ter um aspecto natural a partir do 4º dia. No entanto, alguns pacientes atingem este resultado após o 8º dia. Mesmo assim, os 3 primeiros dias do pós-operatório são aqueles em que existe maior “inchaço” das pálpebras. O uso de óculos escuros poderá ser útil nesta fase, assim como a utilização de compressas frias para diminuir a intensidade do edema. Somente após o 3º mês é que poderemos dizer que o edema residual é discreto.
As manchas se devem à infiltração do sangue na pele subjacente ou na conjuntiva ocular. Acontecem devido ao próprio trauma cirúrgico. Isto, entretanto, não constitui qualquer problema futuro e não é considerado como complicação, mas sim, uma intercorrência transitória e reversível.
No caso de anestesia local, de 4 a 8 horas. Já no caso de anestesia geral, 24 horas.
Normalmente, em torno de 90 minutos. Dependendo do caso, existem detalhes que podem prolongar este tempo. Entretanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico, pois esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória. O Dr. Maurício poderá lhe informar quanto ao tempo total.
Após o 3º mês. Entretanto, logo após o 8º dia já teremos aproximadamente 25% do resultado almejado, sendo que nas 2 ou 3 semanas subsequentes esse percentual tende a melhorar acentuadamente.
Não obrigatoriamente. Podem ser recomendadas a colocação de compressas frias por alguns minutos, várias vezes ao dia, ato este controlado pelo(a) próprio(a) paciente, como tratamento do edema acentuado. O Dr. Maurício prefere uma oclusão leve por algumas horas após a cirurgia.
. Comparecer ao local da cirurgia (hospital, clínica) no horário previsto na sua guia de internação.
. Comunicar qualquer anormalidade que possa lhe ocorrer, quanto ao seu estado geral até a véspera da internação.
. Não fazer maquiagem no dia da internação.
. Trazer óculos escuros.
. Na eventualidade de se internar no mesmo dia da operação, venha em jejum.
. Compareça acompanhado (a) na internação.
. Compressas com água fria sobre os olhos poderão ser úteis para diminuir o tempo de edema e proporcionar certo conforto pós-operatório.
. Alimentação livre, a partir do 2º dia pós-operatório. Carnes, leite e ovos (proteínas) são recomendados, assim como vitaminas, em forma de frutas.
. Usar óculos escuros quando se expuser à luz natural e ao vento.
. Evitar sol, vento e friagem, por 8 dias.
. Obedecer à prescrição médica.
. Voltar ao consultório para curativo e revisão nos dias estipulados.
. Não traumatizar nem “coçar” os olhos.
. Dependendo de sua evolução pós-operatória, você poderá voltar às suas atividades normais, após 3 ou 4 dias.