Serviços

Corpo Corpo

Como podemos lhe ajudar?

Preencha o nosso formulário
ou ligue para: (24) 2231-0018

Plástica abdominal

Tem como objetivo a redução do volume abdominal, com retirada de gordura e pele, resultando na redução de medidas. Por isso, a cirurgia é indicada para ser realizada após o processo de emagrecimento, assim como se recomenda à paciente que tenha os filhos planejados antes da abdominoplastia. A cirurgia é realizada com anestesia geral ou raquianestesia por meio de um corte horizontal na base dos pelos pubianos, de modo que a cicatriz possa ser escondida por um biquíni. O resultado final será alcançado após doze meses. Caso tenha restado alguma dúvida, preparamos uma lista de perguntas e respostas que podem ajudar a esclarecê-las.

solicite uma consulta3d

Vídeo sobre o assunto

Principais dúvidas

Por ser uma cirurgia que retira determinada quantidade de pele e gordura, evidentemente haverá uma redução no peso corporal, que varia de acordo com o volume do abdomen de cada paciente. Entretanto, a consequente perda de peso não definirá o resultado estético, mas sim as proporções que o abdomen mantenha com o restante do tronco e os membros. Normalmente, apresentam melhores resultados estéticos os pacientes que se fazem as menores retiradas.
A cicatriz resultante da abdominoplastia localiza-se horizontalmente logo acima da implantação dos pelos pubianos, prolongando-se lateralmente em maior ou menor extensão, dependendo do volume do abdomen a ser corrigido. Esta cicatriz é planejada para ficar disfarçada sob as roupas de banho (há casos mesmo em que a própria “tanga” poderá ser usada). O processo de cicatrização passará por três fases:

A - PERÍODO IMEDIATO: Até o 30º dia e apresenta-se com aspecto excelente e pouco visível. Alguns casos apresentam discreta reação aos pontos ou ao curativo.

B - PERÍODO MEDIATO: Do 30º dia até o 12º mês. Neste período, a cicatriz ficará mais espessa e mudará de cor, passando de “vermelho” para o “marrom”. A tonalidade, no entanto, aos poucos, irá clarear. Este período é o menos favorável da evolução da cicatriz, que precisará de mais tempo para diminuir seus vestígios.

C- PERÍODO TARDIO: Vai do 12º ao 18º mês. Neste período, a cicatriz começa a se tornar mais clara e menos consistente, atingindo, assim, o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia, em relação à cicatriz, deverá ser feita após este período.
Não. O seu próprio umbigo será transplantado e, se necessário, remodelado. Deve-se levar em conta que, em volta do umbigo existirá uma cicatriz que sofrerá a mesma evolução da cicatriz inferior (descrita no item no. 02). Várias técnicas existem para a reimplantação do umbigo. Todas elas são passíveis de futuras revisões cirúrgicas, caso seja necessário. A correção é feita com uma pequena cirurgia com anestesia local.
Recomendamos que a abdomenoplastia seja feita depois que a paciente tenha todos os filhos que foram planejados. No entanto, seu médico ginecologista lhe dirá da conveniência ou não de nova gravidez. Quanto ao resultado, poderá ser preservado, desde que na nova gestação seu peso seja controlado por aquele especialista.
Não. A evolução normal da cirurgia não deve apresentar dor. O que existe é um grande equívoco por parte de certas pacientes, que são operadas simultaneamente de cirurgias ginecológicas associadas à abdominoplastia e relatam por isso, dores pós-operatórias. Nem todos os cirurgiões costumam recomendar esta associação de cirurgias, por apresentarem risco operatório e inconvenientes como dores e recuperação mais prolongada.
Anestesia geral ou raquianestesia. Alguns cirurgiões, em casos especiais, estão empregando até mesmo a anestesia local sob sedação.
Em casos normais de evolução da cirurgia, a internação dura de 24 a 48 horas.
A retirada dos pontos poderá ser iniciada em torno do 8º dia, devendo ser feita de maneira seletiva, nos dias que se seguem. Raramente a retirada total passa de duas semanas.
Diversas fases são características deste tipo de cirurgia, por isso seja paciente. Seu organismo se encarregará de dissipar todos os pequenos transtornos intermediários que poderão lhe incomodar.
É evidente que toda e qualquer preocupação de sua parte deverá ser a nós transmitida. Daremos os esclarecimentos necessários, para sua tranquilidade. Em tempo: algumas pacientes ficam ansiosas nesta fase, por causa do aspecto transitório (edema, insensibilidade, aspecto cicatricial, etc.). Isto é passageiro e geralmente reflete o desejo de se atingir o resultado final o quanto antes. Lembre-se que nenhum resultado de cirurgia do abdomen deverá ser considerado como definitivo antes dos 12 aos 18 meses. Em caso de pacientes muito obesas, poderá ocorrer, após o 8º dia, a “eliminação de razoável quantidade de líquido amarelado” por um ou mais pontos da cicatriz. Este fenômeno nada mais é do que o transudamento cirúrgico e a liquefação da gordura residual próxima à área da cicatriz que está sendo eliminada, sem que isso venha a se constituir como complicação. Existem recursos para evitar que esse vazamento venha a lhe ocorrer em situações inoportunas.